Sexta-feira, 13 de Junho de 2008

BRANQUEAMENTOS DENTÁRIOS

 

BRANQUEAMENTOS DENTÁRIOS - INTRODUÇÃO

 

Destina-se este tratamento a tornar mais claros os dentes naturais, vitais e não vitais, de acordo com uma escala colorimétrica universal, afim de os tornar esteticamente mais agradáveis.

Recorre-se essencialmente ao uso de dois produtos que são o Peróxido de Hidrogénio e o Peróxido de Carbamida, estando este último a cair em desuso. Os peróxidos são usados com diversas concentrações, conforme se destinem ao uso ambulatório (ou caseiro controlado periodicamente em consultório) ou ao uso em sessão no consultório médico.

Estes produtos produzem sempre uma certa desmineralização da camada externa (esmalte e/ou dentina) dos dentes, que uma vez concluida a aplicação dos produtos irá ser reposta.

Os dentes podem sofrer várias alterações de cor por toda a superfície, caso do uso excessivo de certos produtos alimentares pigmentados habituais na dieta da pessoa ou mesmo certos vícios, tais como, o tabagismo, o uso frequente de chá, infusões, café, vinho, etc, isto quando a proveniência da alteração da cor do dente se deve a causas externas.

Contudo também podem surgir casos de alteração de cor ou manchas por questões de origem interna, como a ingestão de determinados medicamentos (tetraciclinas p.ex.), traumatismos com derrame de sangue cuja alteração da hemoglobina, vai depositar de forma intrínseca, na dentina, os pigmentos ferrosos resultantes da sua degradação, ou mesmo por excesso de aporte de fluoretos produzindo nos dentes manchas castanhas normalmente  designsdas por fluorose.

Quando a alteração da cor é acentuada num dente com TER - Tratamento Endodôntico Radical (vulgar desvitalização), embora se possa tentar o branqueamento interno e externo do dente o resultado quase nunca é satisfatório na totalidade dos casos. Assim estando indicadas coroas ou facetas cerâmicas para de uma forma definitiva resolver o problema da cor alterada do dentes.

Do mesmo modo quem tiver múltiplas restaurações estéticas (a compósitos ou compómeros), poderá ter de as substituir no fim do branqueamento, pois o comportamento da estrutura das restaurações não é o mesmo que o da estrutura natural do dente.

Também devemos ter em conta que os branqueamentos, não são para toda a vida, e a frequência de sessões de branqueamento de individuo para individuo dependendo do tipo dos constituintes dos dentes de cada um e dos seus hábitos alimentares e vicíos que tiver.

Há fundamentalmente três métodos de branquear os dentes:

- Um o ambulatório, que se faz por intermédio de goteiras aliviadas nas faces vestibulares, que tranportarão o material branqueador aos dentes a branquear durante um certo tempo, que deve ser controlado em consultório, durante o processo de branqueamento;

- Outro no consultório, em sessão na qual o produto é aplicado nos dentes, depois de devidamente protegidas as gengivas e por fim activado por luz de preferência fria (LED's);

- Há ainda outro que é por assim dizer a junção dos dois métodos anteriores, isto é, utilização de goteiras transportadoras do produto branqueador que será activado pela luz.

 

 

BRANQUEAMENTO POR GOTEIRAS - SEM RECURSO A LED'S:

 

Um caso nosso:

 

Modelos prévios das arcadas a branquear:

 

 

  

 

 

Aplicação do produto por vetsibular das coroas para criar espaço na goteira de forma a que esta transporte o produto branqueador aos dentes: 

 

 

 

Um aspecto das arcadas com o produto de alívio: 

 

 

 

Aspecto da fabricação da goteira em máquina de vácuo, que consiste no aquecimento de placas acrilicas de determinada espessura, tornando-as moldávei, e que ao serem succionadas pelo sistema da máquina vão tomar a forma do modelo do paciente: 

 

 

 

Aspecto da placa acrílica depois de succionada sobre o modelo: 

 

 

 

O processo que anteriormente se descreveu para o modelo inferior é agora repetido para o modelo superior:  

 

 

 

 

 

 

Aspecto lingual da delimitação a vermelho para o corte afim de obtermos as goteiras finais: 

 

 

 

Aspecto vestibular da delimitação a vermelho do conjunto das duas arcadas: 

 

 

 

Aspecto final das goteiras: 

 

 

 

Material  de branqueamento (Peróxido de Hidrogénio) a usar em abulatório e respectiva escala colorimétrica:

 

 

 

Apreciação da cor inicial - A3,5 no canino: 

 

 

 

Cor A3 nos restantes dentes:

 

  

8 dias após o inicio do branqueamento em ambulatório. Controle no consultório:

 

  

Nos incisivos já foi atinginda a cor A1 (a ligeira mancha horizontal nos incisivos centrais é uma situação intrínseca aos dentes): 

 

 

Aspecto final aos 15 dias, nota-se uma melhoria franca da cor dos dentes. É de ter em conta que o efeito do material aplicado ainda vai continuar por cerca de um mês:

 

 

 

 

 

  

 

 

  

Aspecto do sorriso final - doente satisfeita:

 

 

 

 

BRANQUEAMENTO POR LED'S:

 

Um caso nosso:

 

Aspecto inicial das arcadas a branquear: 

 

 

 

Após isolamento dos lábios com um protector labial, análise da cor inicial, com escala "Vita":

 

 

 

Chegamos à conclusão tratar-se de um "A3": 

 

 

 

Aspecto após isolamento da gengiva marginal com silicone fotopolimerizável: 

 

 

 

Aspecto das arcadas após a aplicação da primeira dose de Peróxido de Hidrogénio a 35%:

 

 

 

Aspecto dos intrumentos e mesa operatória:

 

 

 

Aspecto da activação do Peróxido de Hidrogénio com a luz LED (atender à protecção ocular):

 

 

 

Aspecto no final da sessão que foi constituida por 3 aplicações sequenciais de Peróxido de Hidrogénio que foram activadas durante 10 minutos pela luz LED, sob a observação do médico e assistente. De notar que mesmo perante um bom isolamento a gengiva marginal aparece-nos com alguma alteração de cor, que um a dois dias depois recupera completamente, sem qualquer medicação:

 

 

 

Aspecto da tonalidade final conseguida que no caso foi "B1", uma das cores mais claras da escala:

 

 

 

Após 8 dias, um aspecto excelente, apesar de existirem restaurações a composito nos dentes centrais e não ter havido qualquer alteração das mesmas, o que nem sempre acontece. Doente satisfeita:

 

 

 

publicado por clinicadrsilvioribeiro às 18:03

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De branqueamento dentario a 26 de Maio de 2009 às 19:21
Bom artigo sobre o branqueamento dentario. Num proximo artigo do meu blog sobre este temas deixarei um link para este artigo: http://branqueamento-dentario.blogspot.com/
De clinica dentária em lisboa a 24 de Outubro de 2013 às 16:44
Um excelente esclarecimento com fotos elucidativas.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. INVOLUÇÃO DA SAÚDE ORAL N...

. A PRIMEIRA VISITA AO MÉDI...

. O QUE SE ENTENDE POR MEDI...

. PROGRAMA PREVENIR EM SAÚD...

. SAIBA COMO CUIDAR DA SUA ...

. GUIA DE HIGIENE ORAL (*) ...

. BRANQUEAMENTOS DENTÁRIOS

. DISCIPLINAS DENTÁRIAS - I...

. I - MEDICINA ORAL - INTRO...

. MEDICINA ORAL - 01 - INFE...

.arquivos

. Novembro 2009

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

.links

.Contador


Myspace Layouts
blogs SAPO

.subscrever feeds